Primeiro Fórum

O Primeiro Fórum da Rede Global de Religiões para a Infância (GNRC) teve lugar de 16 a 18 Maio de 2000, Tóquio, sob o tema geral da conferência "A oração e prática para o futuro das crianças" .

Os cerca de 300 participantes do Fórum provenientes de 33 países e regiões, incluindo budistas, cristãos, hindus, judeus, muçulmanos, Xintoísmo, zoroastristas e membros de outras tradições religiosas. A força unificadora por trás do Fórum foi que os participantes compartilham o compromisso de trabalhar no nível de líderes e das bases para aliviar o sofrimento das crianças em todo o mundo.

O Fórum começou com uma declaração que foi fundada oficialmente GNRC, que foi apresentado pelo Rev. Takeyasu Miyamoto, presidente da Fundação Arigatou, organizador da conferência, seguida de discursos de convidados ilustres como o Sr. Yohei Kono, o ministro das Relações Exteriores do Japão, e uma mensagem de congratulações do Diretor Executivo do UNICEF Ms. Carol Bellamy.

Na sessão plenária do primeiro dia apresentou dois discursos alusivos ao tema das "condições atuais dos direitos da criança e o que esperar de pessoas religiosas". Os palestrantes foram Ms. Razia Sultan Ismail (Convenor Internacional e membro-fundador da Coalizão de Mulheres pela Paz e Desenvolvimento, e ex-presidente da Associação Cristã de Mulheres Jovens globalmente), e Ms. Joyce Kaluhyi Umbima (Diretor Executivo da Aliança do Quênia para o progresso das crianças, e ex-presidente da Global Caucus Girl Child).

Na sessão plenária do segundo dia, dois discursos alusivos foram apresentados com o tema "A missão dos religiosos na criação de um futuro melhor para as crianças". Os palestrantes foram Rev. Jitsujo Arima (Sumo Sacerdote do Templo Genkoji Soto, e CEO Shanti Associação de Voluntários) e Irmã Mary Rose McGeady, DC (Presidente e CEO da Covenant House, e Presidente da Child Welfare League of America Comitê de Políticas Públicas).

O Fórum também foi único em que seis crianças foram convidadas a apresentar os seus pontos de vista, os participantes inspiradores e desafiadores para enfrentar as condições deploráveis que cercam as crianças em todo o mundo.

Após as apresentações, os participantes do fórum divididos em quatro grupos de estudo para realizar discussões sobre questões específicas:

Tema 1: O Making of de um mundo sem conflitos --- Para o direito de crescer ileso e sem medo
Director: Ms. Ingeborg Jack (Membro da comissão para a paz ea justiça social Swarthmore Friends Meeting [Quakers]).

Tema 2: compaixão pelas crianças na família e na comunidade --- Para o direito a uma vida de dignidade e integridade
Director: Ms. Marta Palma (Coordenador da Rede Global Ecumênica sobre Crianças do Conselho Mundial de Igrejas).

Tema 3: A contribuição da educação para o desenvolvimento ea paz --- Para o direito à educação gratuita e universal
(Representante do Escritório das Nações Unidas para Maryknoll Interesses Globais)

Tema 4: Desenvolvimento de crianças em um ambiente honesto --- Para o direito a um ambiente saudável para o desenvolvimento
Director: Dr. A. T. Ariyaratne (Presidente da Sarvodaya movimento Shramadana)

As discussões de cada grupo de estudo foram relatados em sessões plenárias e todos os participantes trocaram pontos de vista sob a direção das seguintes pessoas:

  • Dr. Kiyomi Morioka (Professor de Sociologia da Faculdade de Pós-Graduação da Universidade Shukutoku, e membro do Comitê de Assistente do Fórum)
  • Mr. Manzoor Ahmed (Director, UNICEF Escritório no Japão)
  • Mr. Yoshihisa Togo (Diretor Executivo, Japão Comitê para a UNICEF, e membro do Comitê de Assistente do Fórum)
  • Arcebispo Michael F. Fitzgerald (Secretário do Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso)
  • Rev. Ryusho Kobayashi (ex-secretário executivo da Temple Enryakuji no Monte Hiei, presidente da Eizan-Gakuin, e membro do Comitê Assistente do Fórum)

Durante o fórum de três dias, os participantes também participou de orações inter-religiosas. Com a orientação dos membros de todas as religiões representadas no Fórum, unidas em oração a partir de diferentes tradições religiosas para a paz ea felicidade das crianças em todo o mundo.

O Fórum concluído com a aprovação pelo plenário da Declaração de GNRC, chamar as pessoas religiosas em todo o mundo a se unir para exigir a intenso sofrimento das crianças. GNRC O comunicado assinala que a dignidade inerente de crianças baseia-se na "santidade da realidade", dada a crianças como uma mensagem de esperança a partir do divino. Censurando as muitas formas específicas em que os direitos das crianças são violados em todo o mundo hoje, GNRC diz que a transformação social total não é apenas possível, é mais uma obrigação moral. Infância, foi considerado "assunto de seu próprio destino", e reconheceu seus muitos "ações construtivas para o benefício de todos." A Declaração de GNRC apelou aos meios de comunicação, governos, organizações internacionais, as religiões, os seus próprios participantes, e as pessoas em todos os lugares a tomar medidas específicas para garantir o bem-estar das crianças. A Declaração também referiu-se aos relatórios produzidos pelos quatro grupos de estudo quanto à eventual follow-up para cada tópico (selecione para ver Relatório 1, Relatório 2 Relatório 3 Relatório 4).