Na notícia

África do Sul Acolhe o 2º Fórum da Paz

A GNRC–África do Sul, em parceria com o Projeto Mavela Ikhaya e Religiões para a Paz, organizou o 2º Fórum da Paz em Kwazulu Natal no dia 18 de maio de 2019 e em Durban no dia 20 de maio de 2019. Quarenta e oito (48) participantes incluindo crianças, jovens e mães participaram do fórum no Projeto Mavela Ikhaya, Kwazulu Natal; e quarenta e dois (42) estudantes da Holy Family College, St. Francis College, Overport Secondary School, New Forest High School participaram do Fórum de Durban. A Dra. Shakira Cassim da Associação Médica Islâmica da África do Sul agraciou ambos eventos.

Os fóruns tinham como objetivo imponderar jovens e crianças transmitindo-lhes valores e habilidades através do Learning to Live Together (LTLT), promovido pela Ethics Education for Children da Arigatou International. O programa de educação LTLT, facilitado pela Sra. Saydoon Nisa Sayed, Formadora da LTLT International, a Sra. Philly Gumede, Coordenadora da Juventude, Projeto Mavela Ikhaya, e o Sr. Mark Naicker, Coordenador da Juventude, Conselho Jovem Inter-Religioso KZN, incutiu valores e espiritualidade nos participantes para que aprendessem a viver em conjunto em sociedades diversas.

Ferramentas como mídia, discussões, sessões de perguntas e respostas e narração de histórias, entre outros, foram usadas para ajudar os participantes a desenvolver o pensamento crítico, o respeito por pessoas de outras culturas e a nutrir o senso de pertença a uma comunidade global.

O tratado de direitos humanos mais ratificado do mundo na história, a Convenção sobre os Direitos da Criança (CRC), foi discutido durante o encontro. Foi mencionado que a CRC inspirou governos a mudarem leis e políticas e a fazerem investimentos que permitam às crianças ter privilégios como cuidados de saúde e nutrição para que possam sobreviver e prosperar.

Espera-se que nas celebrações do 30º aniversário da Convenção sobre os Direitos da Criança no dia 20 de novembro deste ano, líderes religiosos mundiais e tradições espirituais reafirmem o seu compromisso de proteger os direitos de crianças de todo o mundo, para que sejam livres de discriminação, violência e negligência.